Gordura na barriga tipo mole ou dura: como perder e quais são os riscos de cada tipo

Uma barriguinha saliente pode ser, basicamente, de dois tipos diferentes: mole, do tipo que balança um pouco quando você corre, ou dura, que se mantém imóvel quando tocada. Essas duas características podem dizer muitas coisas, como, por exemplo, onde a gordura está alojada, se ela é fácil ou difícil de perder e o qual é o perigo para a saúde.

Barriga dura ou mole?
Antes de qualquer coisa, vale lembrar que o acúmulo de gordura na região abdominal é prejudicial seja a sua barriguinha mole ou dura. Mulheres devem ter cintura com menos de 88 cm e homens devem ficar abaixo dos 102 cm de circunferência abdominal para minimizar risco de doença cardiovascular, obesidade e morte precoce.

Barriga dura é sinal de que a gordura está localizada dentro da cavidade abdominal, entre os órgãos e, nesse caso, ela é chamada de gordura visceral. A impressão de estar endurecida acontece por que ela está abaixo de uma camada de resistentes músculos.

Mas caso a barriga seja mole ao toque, a gordura está localizada mais próxima a pele e é chamada de gordura subcutânea ou localizada. Esse é também o tipo de gordura que se acumula no bumbum e no culote, por exemplo.

Riscos para a saúde
A gordura visceral é considerada mais perigosa que a subcutânea justamente por estar muito próxima de órgãos vitais. Ela é o mecanismo para a deposição de gordura no fígado, por exemplo, gerando um quadro chamado esteatose hepática. Além disso, ela se relaciona com diabetes, obesidade, hipertensão, colesterol alto e doenças cardiovasculares.

O contrário do que muitos pensam, a gordura visceral ( mais interna ), que deixa a barriga dura, é mais fácil de ser perdida ( segundo os endocrinologistas ) que a gordura localizada por exemplo em culotes e quadril . Mas  ambos os casos tem tratamento ! Alimentação saudável, exercícios físicos e tratamentos estéticos específicos ! Marque uma avaliação !

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.