Tiram sua DOR com as MÃOS

Tiram sua DOR com as MÃOS


“Para a causa das doenças, procure na coluna vertebral”

– Hipócrates, o pai da medicina, Séc. V –

A coluna é uma região muito nobre do corpo. Por ela passa toda a informação vinda do cérebro para comandar o organismo. Por ela volta toda a informação de dor, pressão, posicionamento do corpo, etc. Por isso ela precisa ser rígida para proteger a medula; esta vasta rede de neurônios. No entanto, ela também precisa de mobilidade, para que o tronco possa se mover adequadamente, para que possa haver a respiração, para dar maior amplitude de movimento a braços, pernas e cabeça.

Deste modo, a coluna é alvo de diversos tipos de dores: musculares, articulares, ligamentares, ósseas, viscerais, somáticas, infecciosas, nervosas. A coluna também pode distribuir dores a distância. É muito comum que irradie dores para as pernas (ex: ciático e hérnia de disco) ou para os braços (ex: LER/DORT). Pode também causar problemas viscerais, principalmente através da inervação simpática e parassimpática que regula o funcionamento de órgãos e vísceras, como podemos ver na imagem abaixo.

Coluna-X-órgãos

De acordo com algumas pesquisas de Harvard, o mal posicionamento postural em flexão pode até modificar a concentração hormonal de cortisol, o hormônio do stress, predisposto a maior ansiedade, mostram também que  este posicionamento pode contribuir para a depressão.

Muitas vezes, dores de origem muscular passam sozinhas. É o caso da tensão muscular que pode ceder após uma noite bem dormida. Neste caso, os analgésicos te ajudam a não sentir dor durante este processo. Porém, a dor não é a vilã. A dor é um sistema de alarme que nos avisa que algo está errado! Precisamos ouvir este sistema e entender de onde vem o problema para resolva-lo. Silenciar o alarme com analgésicos pode ser um grande erro em casos mais sérios como hérnia de disco.

Por este breve explanação, é possível entender quão complexo pode ser uma dor nas costas e porque é necessário um atendimento de alto nível para resolver este tipo de problema. Além de uma avaliação muito cuidadosa, temos vários tipos de tratamento destas fontes de dor, com exceção de dores de origem visceral (como pedra nos rins), infecciosa (pneumonia, por exemplo) ou cancerígena. Nestes casos, é preciso o atendimento das especialidades médicas adequadas.

 

 

ALGUNS DE NOSSOS TRATAMENTOS

DOR