Conheça a Osteopatia

A osteopatia é uma filosofia de tratamento baseada em anatomia, fisiologia e biomecânica. Entende que as doenças podem ter origens em desequilíbrios do sistema nervoso, traumas físicos, alterações nutricionais e também nas emoções. Essas alterações do corpo são detectáveis por mudanças nos tecidos (pele, osso, musculo, fáscias, etc.) que o compõe. Por meio da palpação o osteopata consegue identificar os locais com problemas, mesmo antes das doenças se manifestarem, e corrigi-los, desta forma a osteopatia atua não somente no tratamento de doenças já existentes, mas também na prevenção.

Resumindo caso esteja sentindo dores, se sua digestão está ruim, o intestino não funciona, tem dor de cabeça, acorda cansado, ou simplesmente procura melhorar sua qualidade de vida a osteopatia é uma grande oportunidade de encontrar o equilíbrio e bem-estar.

Como funciona um tratamento Osteopatico: Você sabe como funciona o tratamento osteopático?

As técnicas aplicadas durante uma sessão de osteopatia seguem uma linha de raciocínio individualizada, ou seja, de acordo com o histórico de cada paciente, pois cada um é único e o tratamento deve ser também. Com a aplicação dessas técnicas procuramos restabelecer o funcionamento mecânico do corpo, melhorar a circulação sanguínea e linfática, a comunicação do sistema nervoso, melhorar o desempenho do sistema imune e também endócrino. Para isso devemos restaurar a mobilidade dos tecidos, que ficam comprometidos quando existe um problema.

Esse é o TRATAMENTO OSTEOPÁTICO, que também pode envolver outros profissionais da saúde: médico, nutricionista, psicólogo e educador físico, por exemplo. Nosso foco é tratar o ser humano como um todo e não apenas rótulos denominados doenças. Eliminar os sintomas é algo bastante simples perto da complexidade de um tratamento verdadeiro.

Osteopatia não é milagre! Mas é importante ter a consciência que o tratamento real toma em torno de 4 a 6 atendimentos, sem esquecer a necessidade das mudanças dos hábitos que nos levaram a ter os problemas, para assim, diminuir as chances de reincidências.